ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Assistência Social

Projeto Start capacita jovens para o mercado de trabalho

Iniciativa está ligada ao Banco de Oportunidades, parte do Eixo de Prevenção Social do Pacto Pelotas pela Paz

Por Kimberlly Kappenberg 12-06-2018 | 14:59:47

      Expectativa alta e atenção redobrada marcaram o primeiro encontro do Projeto Start, que na manhã desta terça-feira (12), reuniu 30 jovens na Associação de Moradores do Sítio Floresta para falar sobre capacitação ao mercado de trabalho. A iniciativa é das Secretarias de Cultura (Secult) e Assistência Social (SAS), articuladas por meio do Banco de Oportunidades, estratégia do Eixo de Prevenção Social do Pacto Pelotas pela Paz.

Primeira turma do Start se reuniu no Sítio Floresta. - Fotos: Marcel Ávila

      O projeto atende uma demanda antiga das empresas: profissionalizar adolescentes para as vagas de trabalho, a partir de oficinas divididas em seis módulos, que abordam empreendedorismo, liderança, comunicação, produção de currículos e preparação para entrevistas de emprego.

      O Start estimula o pensamento crítico e no último módulo os jovens deverão construir um projeto social para solucionar algum problema da sua comunidade, explica o coordenador do Banco de Oportunidades, Pablo Salomão. 

“A oportunidade é a melhor motivação. Os alunos terão o desempenho avaliado durante os dois meses do curso – período em que só podem faltar uma vez – para que sejam identificadas vagas compatíveis ao perfil de cada um”, disse Salomão.

Novos caminhos

      O Start é apoiado pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), que será responsável por alguns dos módulos. Os demais serão ministrados por servidores da Prefeitura. A implementação das oficinas integrarão o programa Cada Jovem Conta. 

A aposentada Gladis Duarte Corrêa, 67 anos, acompanhou de perto a filha Kérollin no primeiro encontro. Ela tem esperança de que com a capacitação, a adolescente de 15 anos possa ter um futuro melhor. 

“Sempre incentivei meus filhos a estudarem e a aproveitar todas as oportunidades”, conta Gladis.
Estudante do 9º ano, Kérollin já participa do Jovem Aprendiz. - Foto: Marcel Ávila   

      Kérollin já faz parte do Jovem Aprendiz e participa de um curso de informática, área que pretende seguir.

“É muito importante que tenham essas iniciativas dentro do bairro. Toda a comunidade anda para frente”, afirma a estudante do 9º ano.

      A intenção é transformar os locais, onde são realizados os módulos, como a Associação de Moradores do Sítio Floresta, em centros de referência para a juventude, a fim de promover atividades voltadas a esse público-alvo, ideia apoiada pelo presidente da associação do bairro, Paulo Santos.

“Qualquer atividade que mostre outra realidade aos jovens é bem-vinda. Precisamos abrir os olhos de quem está perdido e apontar diferentes caminhos”, defende o líder comunitário

Banco de Jovens Talentos

      Neste ano, 240 pessoas serão beneficiadas nos oito núcleos do projeto – Sítio Floresta, Areal turmas 1 e 2, Colônia Z-3, Navegantes, Laranjal, Centro, Getúlio Vargas e Pestano - mas a expectativa é de que, ao aumentar a cobertura, todos os cadastrados no Banco de Jovens Talentos da SAS, sejam beneficiados; o Jovens Talentos registra qualquer cidadão, entre 14 e 24 anos, que esteja em condição de vulnerabilidade social, para concorrer a alguma vaga

      O Banco de Oportunidades possui 200 vagas captadas (entre Jovem Aprendiz, cursos, oficinas e esporte); Com o Start serão 440, e a meta é atingir as mil vagas até 2020.

Tags

projeto start, banco de oportunidades, cada jovem conta, banco de jovens talentos, mercado de trabalho, emprego, capacitação

Carregando 0%