ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Pacto Pelotas pela Paz

Escola de Mães e Avós reforça importância da amamentação

Gestantes, puérperas e profissionais de saúde trocam experiências e conhecimentos no 3º Encontro de Gestantes, na UBS Leocádia

Por Luiza Meirelles 13-09-2018 | 17:09:14

      “Sempre tem algo que ainda podemos aprender, compartilhar ou questionar”. A afirmação de Fabrícia da Silva, 37 anos, à espera de seu segundo filho, reflete o principal objetivo da Escola de Mães e Avós: proporcionar um espaço de troca de conhecimentos e vivências entre a comunidade dos bairros e profissionais de saúde. A cuidadora de idosas, com 32 semanas gestacionais, teve seu primeiro filho há 18 anos e admite que está ansiosa pela chegada de Sílvia.

Fotos: Gustavo Mansur
“Acho que essa gravidez vai ser bem mais tranquila porque estou tendo a chance de resolver minhas dúvidas e compartilhar experiências nesse grupo. Não consegui amamentar meu primeiro filho, mas não quero deixar de fazer isso agora”, disse.

      A preocupação de Fabrícia foi um dos temas do 3º Encontro de Gestantes, da Escola de Mães e Avós, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Leocádia, nesta quinta-feira (13), que reforçou a relevância do aleitamento materno, tanto à imunidade do bebê, quanto ao fortalecimento do vínculo afetivo entre mães e filhos. A ação integra as atividades do Mãe Pelotense, vinculado ao programa Infância Protegida, do eixo preventivo do Pacto Pelotas pela Paz.

“Além de ser extremamente importante para a saúde da criança, com a criação de anticorpos, amamentar é muito mais que alimentar: é um momento de chamego e carinho, uma forma deles ouvirem os batimentos do coração de vocês, que já estavam acostumados a escutar dentro da barriga”, explicou a enfermeira e responsável pelo Infância Protegida, Carmem Viegas.

Amamentação é vida

      O fato de cada mãe ter uma experiência diferente relativa à amamentação foi destacada pela enfermeira. Ela explicou que o mito de que existe “leite fraco” acaba desestimulando muitas puérperas a amamentar. “Todas as fases do leite são importantes porque ele vai se adaptando às necessidades do bebê com o passar do tempo”, acrescentou.  

      Carmem fortaleceu a necessidade de ter uma rede de apoio próxima à gestante neste período. Estas parcerias, que podem existir na figura da mãe, companheiro, amiga ou qualquer pessoa de sua confiança, serão fundamentais para ajudar nos momentos difíceis e acompanhar de perto todas as etapas.

      Os tipos de mamilos, a forma de estimular as 'pegas’ certas e métodos para impedir que ocorram fissuras nos seios das gestantes também foram explicados.

A iniciativa

      A Escola de Mães e Avós é um projeto itinerante da Secretaria de Saúde (SMS) que, atualmente, realiza atividades nas UBSs Leocádia e Bom Jesus, mas pode ser implementado em qualquer lugar que se constate a necessidade do trabalho. O quarto e último encontro na Leocádia vai abordar os cuidados com os recém-nascidos e o planejamento familiar.  

      Veja mais fotos no Flickr da Prefeitura.

Tags

escola de mães e avós, infância protegida, pacto pelotas pela paz, gestantes, amamentação

Carregando 0%